Archive for category: Publicidade online

Como Calcular o ROI (Return of Investiment) no Facebook

31 Dez
31/12/2013

Existe uma nova forma de medir o ROI no marketing digital: o Custo Por Fã.

O crescimento vertiginoso do Facebook em todo o Mundo, trouxe consigo mais uma sigla para os relatórios dos profissionais de marketing digital, chamado CPF ou Custo Por Fã.

Têm havido inúmeros debates sobre a importância na aquisição de fãs através de anúncios pagos no Facebook sendo actualmente uma das estratégias das empresas na sua presença online. A partir do momento em que este clicam no “like”, todas as mensagens são divulgadas aos fans no seu “mural”, podendo ser um veículo de comunicação poderoso!

O cálculo do CPA é feito tendo por base o número de fãs adquiridos (FA) dividido pelo valor investido na campanha (VI), sendo:

CPF = FA ÷ VI

O CPF pode se tornar em breve um concorrente para o CPA, que é o Custo Por Aquisição.

Quando se investe no CPA para aquisição de mailing de clientes, criamos uma base de e-mails que será posteriormente usada para receber visitas na página da empresa com as suas ofertas. Contudo o custo associado ao email marketing não acaba aqui. O tempo dispendido, com o design, planeamento, execução e com a mensagem fazem aumentar o custo real destas campanhas.

Por outro lado, o CPF é mais “barato”, uma vez que depois que alguém clicar em “Gosto”, não haverá mais custos para empresa, pois os posts que se realizarem não precisam de design, nem de planeamento saindo portanto mais barato para as empresas. Outra enorme vantagem do CPF é a possibilidade dos fans da nossa página partilharem a nossa informação e poder “linkar” as novidades com outros possíveis consumidores.

Aliado a isso está a vantagem da pulverização das mensagens. Ao invés de publicar todas as ofertas de uma vez num HTML de e-mail, a empresa pode publicar aos poucos na sua página de fãs. Isso faz com que a comunicação fique mais subtil e frequente.

O CPF é sem dúvida mais rentável que o CPA!

Assim investir numa boa página de fãs, com conteúdos interessantes, consoante o público-alvo a atingir, e fáceis de serem partilhados é um bom começo.

Ao comprar anúncios no Facebook, invista na aquisição de fãs e não apenas em cliques para o seu site. Contudo a situação ideal será a simbiose de ambas as páginas da empresa. No site e no Facebook.

Crie ainda formulários no Facebook, para criar a relação e interactividade que as empresas tanto desejam nas redes sociais mundiais!

Como Fazer Publicidade Digital?

20 Dez
20/12/2013

Quando começou a dar os seus primeiros passos, a publicidade digital resumia-se a banners. Os banners são faixas de publicidade, apresentadas na horizontal ou vertical, normalmente com imagens que aparecem num site. O utilizador ao clicar no banner é direcionado para o site do anunciante.

Hoje em dia, existem algumas plataformas que pode colocar ao serviço do seu negócio para fazer publicidade digital. Numas essa publicidade é paga, noutras é gratuita.

O Google disponibiliza uma plataforma de publicidade digital – o Google Adwords. Esta plataforma funciona de forma semelhante a um leilão. Um leilão de palavras-chave. O anunciante – a empresa – decide quanto quer gastar por dia, escolhendo as palavras-chave que considera que o cliente poderá pesquisar quando procura algo que a empresa tem para vender. Quando um utilizador pesquisa “comprar um carro”, o Google instantaneamente faz um leilão e apresenta, além dos resultados naturais, os anúncios das várias empresas que vendem carros, por uma determinada ordem que depende do quanto o anunciante paga por clique; da qualidade do anúncio; da qualidade da página do destino, entre vários outros fatores. Os seus anúncios além de aparecem nos resultados de pesquisa do Google – na caixa amarela abaixo do campo da pesquisa e na parte lateral direita, também aparecem em sites da mesma temática.

As redes sociais também começaram a perceber que poderiam ter aqui uma fonte de rendimento e também já disponibilizam plataformas de publicidade digital, como é o caso do Facebook Ads e do LinkedIn Ads. O Facebook Ads pressupõe a existência de uma página e mediante a definição de um orçamento consegue obter mais “Gostos” ou promover uma publicação concreta, aumentando assim o alcance.

Outra plataforma de publicidade digital é o marketing de afiliação. O que é isto? A afiliação é uma relação profissional entre o anunciante e o site afiliado. O comerciante ou anunciante associa-se a uma rede de afiliação, pagando apenas por resultados, definindo as condições da promoção, potenciando o seu negócio. Os sites afiliados são sites que se inscrevem nas redes de afiliação e fazem promoção dos anunciantes no seu website, sendo apenas pagos se obterem resultados. Alguns exemplos de redes de afiliação a que se pode associar são NetAffiliation, Tradedoubler e Zanox. Há pessoas que têm blogs e rentabilizam-no inscrevendo-se nestas redes de afiliação. Imagine que a sua empresa de venda de carros se associa a uma destas redes e existe um blog que fala sobre dicas

Se olharmos para as formas de publicidade digital gratuita, temos os sites de compra coletiva. Por norma, o acordo não implica nenhum pagamento, mas antes uma percentagem das vendas efectivadas no website. Um caso de sucesso é a Groupon. Desta forma, pode conquistar novos clientes e divulgar a sua marca.

Outra forma de fazer publicidade digital de forma gratuita é registar o seu website nos diretórios de sites. Esta é também uma das formas de otimizar o seu site e colocá-lo nos primeiros resultados de pesquisa. Alguns exemplos são o das Páginas Amarelas, o AEIOU, Hotfrog, SAPO, entre vários outros.

A grande vantagem da publicidade digital é que como existem vários meios de veicular a sua mensagem, consegue chegar ao seu público-alvo de forma mais fácil, menos dispendiosa e mais facilmente consegue quantificar os resultados.

Marketing na Internet? Como fazer?

19 Dez
19/12/2013

Como fazer marketing na internet? Como fazer?!

Muitas empresas têm a ideia que o Marketing é “coisa de empresa grande”. Empresa que é pequena não faz marketing, não tem departamento de marketing. Esta ideia está completamente errada. O marketing pode poupar-lhe tempo, esforço, ajuda-o a ser objetivo, permitindo controlar a evolução do seu negócio.

Além dos meios tradicionais, o marketing tem obrigatoriamente que ser feito através de meios digitais, pois é onde o nosso público está – na Internet.

Fazer marketing na Internet traz imensas vantagens, entre elas a grande interatividade existente entre empresa e potencial cliente; a acessibilidade pois a comunicação existe 24 horas por dia, 7 dias por semana; o facto de a empresa poder personalizar a mensagem; os baixos custos; assim como um melhor controlo das ações realizadas, já que é possível quantificar os custos, obtendo resultados mais fiáveis.

Depois de definirmos o nosso público, há que saber o comportamento destes na Internet. Existem estudos que nos podem auxiliar nesta tarefa, por exemplo, o do NetPanel – Estudo Nacional de Audiências de Internet da Marketest que toma em consideração vários fatores, a idade, o sexo, a cidade, os sites procurados, o período horário, a frequência, as habilitações literárias, etc. A realização de inquéritos também pode ser uma boa ferramenta para conhecer a melhor forma de comunicar com os seus clientes, que canais privilegiam, que informações valorizam, sugestões para melhorar o serviço/produto, etc.

Para fazer marketing na Internet pode usar uma estratégia ou combinar várias. A que regista maior adesão por parte das empresas é a criação de um website/blog em que a empresa se dá a conhecer, contendo informações institucionais e comerciais. A verdadeira estratégia está em colocar o seu site numa boa posição nos motores de busca, como o Google, através da otimização do seu site, o que pode ser conseguido com conteúdo relevante.

Outra forma de fazer marketing na Internet será fazer email-marketing, isto é, comunicar com os seus clientes através de e-mail para divulgar novidades, eventos da empresa, promoções, para enviar newsletters, ou para mera manutenção de uma relação de cordialidade com o cliente – uma carta de agradecimento pelas compras feitas, os desejos de um feliz aniversário, entre outros.

A publicidade on-line é outra forma de fazer marketing na Internet. Os conhecidos banners, área de imagem, com ou sem animação, e os anúncios publicitários quer em texto ou multimédia, utilizados para atrair um visitante ao seu site são uma ótima ferramenta para gerar tráfego para o seu site, assim como posicionar a sua marca.

As redes sociais estão a ganhar terreno entre as estratégias de fazer marketing na Internet. A visibilidade conseguida, o nº de pessoas alcançadas, a possibilidade de influenciar opiniões ajudam a que o seu site receba mais visitas, podendo contribuir para aumentar as vendas.

Não há porquê não fazer marketing na Internet. As potencialidades são enormes, os custos não são assim tão altos e o nº de utilizadores de Internet não para de crescer. Estas realidades não podem ser ignoradas, mas sim aproveitadas a favor do seu negócio!

Google Ads – As Plataformas Google

13 Dez
13/12/2013

Com certeza, já reparou que quando acede ao Google e faz alguma pesquisa, aparecem abaixo do campo da pesquisa, uma caixa amarela e uma coluna do lado direito, ambos com anúncios. Se, por exemplo pesquisar “comprar carro”, verá que irão aparecer anúncios relacionados com as palavras pesquisadas, neste caso, de marcas de carros e stands automóveis.

Esta é a principal plataforma do Google AdsGoogle Adwords.

Imagine que tem uma loja de produtos naturais, já tem um site e agora pretende atrair potenciais clientes ao seu site. Chegou a hora de fazer publicidade! Tendo uma conta de Adwords, poderá criar uma campanha e selecionar algumas palavras-chave para que sempre que alguém pesquise, por exemplo, ”produtos naturais para emagrecer” o seu anúncio surja nos resultados de pesquisa, nos chamados Links Patrocinados.

Além disso, o seu anúncio pode aparecer num outro site relacionado com a mesma temática, por exemplo, aparecer num site sobre emagrecimento.

Mas então como funciona? Após selecionar palavras-chave que acha que os utilizadores vão utilizar para pesquisar o que a sua empresa comercializa, chegou a hora de definir quanto está disposto a gastar por dia, definindo também o custo por clique. Sempre que alguém clica no seu anúncio, você estará a pagar por esse clique. Repare que você não paga sempre que o seu anúncio é exibido, mas sim apenas se alguém clicar no anúncio. A posição que o seu anúncio ocupa está relacionado com o custo por clique que definir, mas não só. Também está relacionado com a relevância do anúncio em relação à pesquisa efetuada, daí a importância de um anúncio de qualidade.

Tal mostra que uma boa gestão da campanha é mais importante que o valor do investimento, pois essa deve ser feita diariamente, permitindo segmentar o público e otimizar os resultados. Esta forma de publicidade, além de acessível, já que não exige um mínimo de investimento, é também muito flexível, uma vez que pode a qualquer momento, alterar o orçamento, as palavras-chave, o anúncio ou até suspender a campanha.

Uma outra plataforma de Google Ads é o Google Adsense. Imagine que tem um blog onde fala sobre viagens. Pode disponibilizar espaço no seu site para publicidade e assim ganhar algum dinheiro enquanto gera conteúdo, no fundo, estará a rentabilizar o seu blog. Sempre que alguém clica em publicidade dentro do seu site/blog, o Google ganha dinheiro do anunciante e divide uma parte consigo. Para tal só é necessário, criar uma conta de Adsense e o Google irá avaliar o seu site/blog e decidir se tem conteúdo relevante para colocar publicidade relacionado com a temática. Tendo em conta o tema viagens, seria normal que o Google selecionasse anúncios de companhias aéreas, agências de viagens, etc., para colocar no seu site.

De uma forma simplista, existem dois tipos de Google Ads: no Adwords paga para fazer publicidade ao seu negócio, no Adsense recebe por exibir publicidade no seu site.

Os Anúncios Online

10 Dez
10/12/2013

Sendo a internet um meio em expansão em Portugal e no mundo, com o número de utilizadores a aumentar todos os dias, com as redes socais a posicionar-se como um meio de destaque, temos pela frente um canal de comunicação absolutamente fascinante no complemento ao Marketing Tradicional. Temos a maior audiência mundial!

Contudo é necessário ter em conta, uma mudança de paradigma, ou seja, não são mais as empresas que controlam como as pessoas navegam na internet, são agora os utilizadores que ditam as modas, navegam seguindo os seus interesses sem qualquer imposição ou controlo. As empresas deixaram de poder exercer um efectivo domínio sobre como trabalhar a marca na internet.

Contudo apesar desta mudança de paradigma, as empresas podem aproveitar o todo seu potencial e exercer a sua influência, chegando aos seus consumidores com novas técnicas e métodos através dos anúncios online e ferramentas próprias para o efeito.

Um exemplo desta capacidade de chegar a nichos de mercado ou a vários Países em simultâneo, é através do Google Adwords. Esta ferramenta tem a capacidade de lançar campanhas online muito eficazes nos motores de busca mundiais. O Google Adwords permite ao Marketeer Digital escolher o seu segmento-alvo, através da idade, localização geográfica (País ou mesmo localidade), procura efectuada na internet (keyword), por idioma, por áreas de interesse de um internauta, podendo ainda definir em que sites é que se pretende apresentar os anúncios.

Mas não pára aqui. Com o Google Adwords pode-se estabelecer um orçamento diário e limitar esse orçamento por dia, estabelecendo ainda a duração da campanha podendo assim controlar os custos com muita precisão. Outro ponto muito relevante, é que a empresa só irá pagar o anúncio quando ele for clicado por alguém que demonstra interesse no produto ou serviço, optimizando assim o custo-benificio do investimento efectuado em publicidade online, podendo ainda medir os resultados, situação que não se verifica por exemplo na televisão.

Existem recomendações na utilização do Google Adwords que se devem ter em conta de forma a tornar mais eficaz a realização de uma campanha;

  • Apontar as campanhas para a homepage – sendo um dos erros mais recorrentes, o link do site que temos no anúncio deve apontar para o produto ou serviço que pretendemos passar ao cliente e não para a homepage do site da empresa, obrigando depois o cliente-alvo a procurar o produto/serviço forçando-o a abandonar o site.
  • Não analisar os resultados – O Google Adwords permite-nos analisar diversos factores da nossa campanha. A análise das keywords e a sua eficácia na nossa campanha poderá ser uma das variáveis a analisar e com a qual podemos interagir de forma a alterar as keywords com menos clicks optando por outras que nos façam atingir os objectivo definidos no plano de acção.
  • Usar Keywords especificas – É um erro comum a introdução de muitas keywords que façam com que pessoas menos interessas cliquem no nosso anúncio, sendo por isso fundamental seleccionar apenas as keywords mais relevantes para a área que se actua.
  • Conteúdo – Um conteúdo claro e preciso a oferecer algo como conhecimento, cheques-prenda ou a mais-valia do produto ou serviço.
  • Criar mais que uma campanha – Criação de pelo menos dois anúncios com variações nas keywords, podendo alargar o segmento de mercado, e analisando de uma forma mais precisa os resultados da campanha.

Ainda dentro dos anúncios online existem ainda alguns canais que não poderão ser esquecidos. O Facebook, o Twitter e o Linkdin, são hoje importantes redes sociais que terão de ser exploradas aquando da realização de campanhas online. O Facebook dispõe já uma opção de introdução de publicidade, onde podemos definir o público-alvo através da idade, gostos, localização geográfica, idioma, etc, que nos permite definir com grande rigor a quem nos dirigimos.

Além destas opções, temos ainda a possibilidade de criar uma página institucional no Facebook onde as empresas podem ter uma comunicação directa com os seus clientes ou potenciais clientes. Já no Twitter e no Linkdin podemos criar uma página da empresa á semelhança do Facebook e comunicar com os nossos clientes.

Pensamos que para uma eficaz campanha online é fundamental a criação de uma página de uma empresa em pelo menos três destas redes sociais redes.

Existe uma diversidade muito grande na oferta deste tipo de serviço na internet, contudo focamo-nos nas mais usadas em todo o mundo, sendo fundamental a pesquisa diária de qualquer novidade que esteja a emergir na internet para que possamos estar á frente da concorrência acompanhando assim os nossos consumidores nas tendências e modas de navegação na internet.

As vantagens dos anúncios online são:

  • Melhor relação custo-benefício – O meio digital garante á partida, custos mais baixo, pois não existem custos associados á produção de brochuras, anúncios e outros materiais em comparação com o método existente no meio digital (Pay-per-click) que mede com precisão as visitas de um potencial cliente do anúncio ou site. No meio físico esta quantificação é impossível de se realizar.
  • Os resultados podem ser medidos e identificados;
  • Através das keywords podemos direccionar a comunicação para os utilizadores que utilizam motores de busca;
  • A internet é um meio eficaz para chegar às pessoas a qualquer altura do dia, circunstâncias diferentes das tradicionais;
  • A internet é cada vez mais um espaço utilizado pelos consumidores jovens com boa escolaridade, que tomam cada vez mais as suas decisões de compra pela Internet, tendo mais influência do que a televisão.
  • A possibilidade de atingir um público geograficamente localizado, com uma segmentação detalhada através da idade, do género e dos interesses dos potenciais clientes;
  • Através de um orçamento reduzido, podemos atingir um elevado retorno do investimento (Return of Investment – ROI)
  • Redução significativa do custo de interacção com o cliente e o aumento da qualidade dessa interacção
  • O Marketing digital permite-nos comunicar com os nossos clientes quase instantaneamente;
  • Ligação directa entre os consumidores e os departamentos de inovação torna-se uma realidade com benefícios para ambas as partes
  • Marketing mais orientado para o seu target;
  • Menos gastos em publicidade para a obtenção de melhores resultados;
  • Maior controlo do impacto da campanha;
  • Melhoria da imagem da marca em termos de inovação;
  • Potencial da dimensão do mercado;
  • Plano de marketing digital totalmente exclusivo e direccionado para as suas necessidades;
  • Assessoria especializada na selecção das acções propostas.

Verificamos então que as vantagens dos anúncios online, são inúmeras, podendo existir um potencial enorme nesta área em Portugal para aquelas pequenas empresas onde os recursos direccionados ao Marketing são escassos.

E a sua empresa? Já está a apostar nos anúncios online?

Guerra na publicidade online

10 Nov
10/11/2011

A Microsoft, o Yahoo e o AOL anunciaram um acordo para o mercado da publicidade online, numa altura em que o Google e o Facebook ganham uma preponderância cada vez maior neste mercado.

Este acordo entrará em vigor a partir do ínicio de 2012, e irá permitir que cada uma das companhias venda publicidade online nos banners dos sites das parceiros, criando assim uma rede mais competitiva e abrangente.

Segundo as informações recolhidas, este acordo é não exclusivo, o que significa que cada uma das companhias poderá tomar decisões individualmente, diferenciando a oferta e definir novos métodos de funcionamento.

Segundo Rik Van Der Kooi, vice-presidente da publicidade da Microsoft, “Este acordo irá beneficiar o mercado da publicidade online no seu conjunto”. Sem dúvida um acordo histórico e inédito entre estas três companhias com interesse em crescer no segmento dos motores de busca.

A eMarketer, empresa Americana de Marketing Digital, lançou recentemente algumas estimativas que nos ajudam a perceber como se encontram o mercado da publicidade online a nível global. A Google e o Facebook devem aumentar este ano a sua quota de mercado em publicidade por Banner de 9,3% para 16,3 no mercado norte-americano.

Já em relação ás empresas que agora criaram a parceria para 2012, a quota de mercado deve decair substancialmente. Outra importante marca, será o facto do Facebook ir ultrapassar o Yahoo este ano na quota de mercado pela primeira vez na história da publicidade online.

A Aliança feita pelas três companhias irá focar-se essencialmente no mercado Americano, sendo que o Canadá não está posto de parte.

E você, acha que o Yahoo e o AOL conseguem concorrer com duas das empresas que mais cresceram nos últimos 5 anos?

Google Marketing – The Zero Moment of Truth

07 Nov
07/11/2011

A Google têm apostado na partilha de estudos e estatísticas para promover o Marketing Digital e a sua importância nos dias de hoje. De facto tem-se verificado uma significativa alteração no processo de compra  do consumidor moderno que este vídeo vêm de facto realçar com muita simplicidade.

Neste video podemos observar as três fases que os Marketeers identificam no processo de compra de um produto ou serviço. Eles são:

  • Estímulo
  • Momento da Compra
  • Experiência que se têm com o produto

Depois do estudo que foi realizado com a empresa de análise dos consumidores “Shopper Science”, a Google chegou ás seguintes conclusões:

  • Em 2011, os consumidores usam mais 5,1 fontes de informação, em comparação com 2010, quando estão a decidir na compra de um produto.
  • Foi então detectada uma nova fase a que o Google chamou the “The Zero Moment of Truth”, onde os consumidores se informam sobre o produto através de diversas fontes, tais como, informações nos motores de busca, falar com amigos e família sobre o produto, comparação de produtos e preços, reviews e cupões online.
  • A Google chegou ainda à conclusão que de todos estes 4 passos, o “The Zero Moment of Truth” é o mais importante no processo de decisão de compra do consumidor.
De facto, a forma de como o Marketing está a evoluir no campo digital é impressionante.
Deixo-vos então o “The Zero Moment of Truth” vídeo – Google Marketing

Ranking de Tráfego da Internet em Setembro 2011 – Portugal

19 Out
19/10/2011

Saiu o mais recente relatório da Marktest, através da Netscope, empresa que mede o tráfego da Internet, referente ao mês de Setembro. Em relação aos meses anteriores, não existem diferenças substanciais na utilização da Internet por parte dos Portugueses. O portal Sapo mantém a liderança seguida do jornal a Bola e do jornal Record que fecham as três primeiras posições.

Poderá consultar os restantes resultados no documento abaixo:

Ranking de tráfego na Internet setembro de 2013

Fonte: NetScope

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Facebook

Twitter