Archive for category: Marketing

Guia de Marketing Digital

11 Nov
11/11/2011

A Hubspot lançou recentemente um guia para quem esta a começar a sua pesquisa sobre marketing digital com os melhores procedimentos que se pode ter nesta ferramenta do marketing.

Este guia inclui conteúdos que passam pela elaboração da estratégia da pesquisa das keywords para o negócio online em causa, pela optimização de um site, criação de um blog, na promoção e interacção das empresas com as redes sociais, formas de converter o tráfego em conversões, como utilizar o email marketing, o mercado móvel e a importância das análises na redefinição das estratégias a aplicar ao negócio online.

Por aquilo que já li, penso que este documento é bastante completo, abordando todas as ferramentas que temos á disposição no marketing digital.

Este guia abrangente cobrirá as seguintes 8 etapas essenciais para o sucesso do marketing do Internet:

  • Como definir uma estratégia de palavras-chave;
  • Como optimizar seu site;
  • Como criar conteúdo do blog e outros;
  • Como promover e participar de conteúdo em mídias sociais;
  • Como converter o tráfego do site em ligações;
  • Como nutrir lidera com e-mail marketing;
  • Como ser mobile-friendly;
  • Como analisar e aperfeiçoar as estratégias.

Poderá fazer o download do documento aqui.

Google Marketing – The Zero Moment of Truth

07 Nov
07/11/2011

A Google têm apostado na partilha de estudos e estatísticas para promover o Marketing Digital e a sua importância nos dias de hoje. De facto tem-se verificado uma significativa alteração no processo de compra  do consumidor moderno que este vídeo vêm de facto realçar com muita simplicidade.

Neste video podemos observar as três fases que os Marketeers identificam no processo de compra de um produto ou serviço. Eles são:

  • Estímulo
  • Momento da Compra
  • Experiência que se têm com o produto

Depois do estudo que foi realizado com a empresa de análise dos consumidores “Shopper Science”, a Google chegou ás seguintes conclusões:

  • Em 2011, os consumidores usam mais 5,1 fontes de informação, em comparação com 2010, quando estão a decidir na compra de um produto.
  • Foi então detectada uma nova fase a que o Google chamou the “The Zero Moment of Truth”, onde os consumidores se informam sobre o produto através de diversas fontes, tais como, informações nos motores de busca, falar com amigos e família sobre o produto, comparação de produtos e preços, reviews e cupões online.
  • A Google chegou ainda à conclusão que de todos estes 4 passos, o “The Zero Moment of Truth” é o mais importante no processo de decisão de compra do consumidor.
De facto, a forma de como o Marketing está a evoluir no campo digital é impressionante.
Deixo-vos então o “The Zero Moment of Truth” vídeo – Google Marketing

O que é a segmentação em Marketing

17 Out
17/10/2011

Sabendo que no Marketing Digital a segmentação está presente em muitas das ferramentas utilizadas na área, tais como, o Google Adwords, Google Analytics, Google Insights, é preciso perceber em quê que consiste e o porquê.

A segmentação do mercado consiste num processo de análise e identificação de grupos de clientes com necessidade e preferências homogéneas ou com algum grau de homogeneidade. Através do processo de segmentação, o mercado é dividido em grupos de clientes com necessidades e preferências semelhantes (os chamados segmentos de mercado), permitindo que a empresa adapte melhor as suas políticas de marketing ao seu mercado – alvo, optimizando e canalizando os meios de uma forma mais eficaz.

Para efectuar a segmentação do mercado podem ser utilizadas diferentes variáveis de segmentação, nomeadamente:

  • Variáveis demográficas: inclui a idade, sexo, raça, estado civil, dimensão da família, formação, ocupação, rendimento, etc.
  • Variáveis geográficas: inclui, o país, região, urbano ou rural, clima, etc.
  • Variáveis psicográficas: representa os valores, crenças e atitudes (onde se incluem as preferências políticas, a religião, o status socioeconómico, a cultura, os passatempos, etc).
  • Variáveis comportamentais: inclui a lealdade à marca, taxa de utilização, aplicação dada ao bem, benefícios percebidos, etc.
E você, acha que a segmentação é relevante?

Porque a Aposta em Marketing Digital?

26 Set
26/09/2011

Existe uma tendência em Países como nos Estados Unidos,  no reforço de investimento em Marketing Digital por parte da generalidade das empresas. Esta nova área de marketing é de facto cada vez mais atraente visto existir uma clara alteração de hábitos dos consumidores no que diz respeito ao uso da Internet, redes sociais ou plataformas ligadas ás redes. Este acontecimento regista-se a nível global, contudo em Países como Portugal, este reforço de investimento em Marketing Digital não se têm verificado, sendo apenas as grandes empresas a investirem neste novo canal de comunicação.

Será que que as PME não conseguem tirar proveito desta ferramenta de Marketing?

Nas análises que vamos fazendo por experiência, artigos que vou lendo e livros que vou “descobrindo”, todos eles me levam a concluir que esta é uma oportunidade única para as pequenas e médias empresas poderem acrescentar valor ao produto/serviço através da Internet, site ou redes sociais.

Segundo um estudo realizado em 2010  pelo  “Lisbon Internet and Networks Institute” a taxa de penetração da internet em Portugal já ultrapassou os 50%. Isto significa que existe um mercado de 5 milhões de pessoas online em Portugal, onde uma empresa baseado por exemplo em Braga pode chegar. A este número de 5 milhões de “potenciais” clientes temos ainda os custos associados ao Marketing Digital que são muito inferiores, comparados com os meios de marketing tradicionais, como o os jornais a televisão ou a rádio.

Será que estes dois factores não são já de si convicentes?  Será que as PME com um baixo orçamento conseguem competir com empresas de maior dimensão através da Internet? Será que os custos envolvidos, que são menores, não justificam este investimento?

Numa época de crise onde as PME têm uma situação de tesouraria muitas vezes frágil, não se pode descurar o Marketing. Mesmo numa época de crise senão se tiver uma estratégia de comunicação, um planeamento de marketing com os mínimos, é impossível perceber-se para onde se vai, o que se fazer, qual a estratégia a usar. O Marketing Digital pode de facto ser a resposta. Empresas com produtos que de facto se adeqúem a esta realidade pela sua qualidade, diferenciação ou inovação, podem fazer a diferença no mercado digital!

É importante perceber qual a importância que os consumidores dão quando tomam a decisão na compra ou serviço. No estudo realizado por Henley Centre, “Brave a New World” onde se questionava os consumidores quais as mais importantes fontes de informação que consideravam fiáveis para a tomada de decisão de compra, os resultados foram os seguintes:

  1. SEO – Motores de Busca – 71%
  2. Recomendações Pessoais – 67 %
  3. Sites – 57 %
  4. Sites de comparação de preços – 56%
  5. Opiniões de pessoas dos artigos na internet – 50 %
  6. Opiniões de consumidores – 47 %
  7. Informação do produto nas lojas – 46%
  8. Televisão – 34 %
  9. Revistas e Jornais – 34 %
  10. Vendedores – 24 %

Como se pode verificar é impressionante a importância que os consumidores dão aos resultados dos motores de busca mundiais, sites e sites de comparação de preço. O SEO é sem dúvida uma das mais importantes ferramentas de de Marketing Digital. O facto de um site aparecer no Google nos três primeiros lugares pode fazer a diferença num aumento das vendas de produtos ou serviços muito significativo.

Assim a aposta em Marketing Digital pode ser uma saída para pequenas e médias empresas que pretendam inovar, fazendo chegar os seus produtos ou serviços a todo o País, com custos reduzidos, complementando a distribuição das lojas físicas com o e-commerce (lojas online).

O que é que acha do Marketing Digital em Portugal? E no Brasil?

Deixe a sua opinião!

Plano de Marketing Digital – Estruturas

26 Jul
26/07/2011

Para se perceber da importância de um plano de marketing é necessário reflectir o porquê da necessidade desta ferramenta para a orientação dos negócios nas empresas.

Segundo Torres (2011) um plano de marketing tem como finalidade, a orientação de estratégias das organizações, que tencionam obter uma maior eficácia, eficiência e efectividade nas actividades orientadas para o marketing. Um plano de marketing, permite identificar oportunidades e ameaças do mercado, identificar os pontos fortes e pontos fracos da organização, dotando a gestão de informação que permitirá decidir através de elementos concretos e identificáveis.

Existem diversos autores consagrados no mundo de marketing que defende formatos diferentes para o mesmo objectivo de planificação de marketing, que irei de seguida explorar.

Segundo Torres (2011), P. Kotler defende que a estrutura de um plano de marketing deve ter 8 secções distintas, sendo divididas em 4 grandes áreas:

  • Diagnóstico
  • Estratégia
  • Previsões
  • Controlo

Para P. Kotler, um plano de marketing deve ter a seguinte estrutura:

  1. Sumário executivo
  2. Situação Actual do Mercado
  3. Identificação das oportunidades e Problemas
  4. Definição de Objectivos
  5. Estratégias de Marketing
  6. Programas de acção
  7. Demonstração de resultados
  8. Controlo

Já para William A. Cohen, um plano de marketing, deve ter em consideração uma preparação minuciosa da situação actual para que permita posteriormente uma eficaz gestão das estratégias a aplicar. Para Cohen a estrutura deve ser aplicada da seguinte forma:

  1. Análise da Situação
  2. Mercado Alvo
  3. Problemas e Oportunidades (Análise Swot)
  4. Definição dos Objectivos de Marketing
  5. Estratégias de Marketing
  6. Tácticas de Marketing
  7. Implementação e Controlo
  8. Sumário

John Westwood, considera que um plano de marketing, permite a identificação de oportunidades de negócio e elabora o seu esquema para o plano de marketing. Este autor define-se, dando uma grande importância à auditoria de marketing, com análise internas e externas muito extensas.

A sua estrutura para um plano de marketing é a seguinte:

  1. Estudos de Marketing Interno e Marketing Externo – Análise ao ambiente interno e ao ambiente externo
  2. Definição dos Objectivos de Marketing e Estimativa de Resultados
  3. Gerar estratégias de marketing e planos de acção
  4. Definir Programas – Incluindo Publicidade e Planos Promocionais
  5. Estabelecer Orçamento
  6. Sistema de Controlo
  7. Revisão e Actualização do Plano

Segundo Torres (2011), Malcolm McDonald defini o planeamento de marketing como:

“Uma aplicação planeada de recursos de marketing para atingir objectivos de marketing”

Para este autor um plano de marketing deve ter uma sequência lógica, incluindo uma série de actividades, que levam à determinação de objectivos de marketing e à formulação de planos para o atingir.

O seu esquema para um plano de marketing é o seguinte:

  1. Determinação de metas a atingir, que inclui a missão e os objectivos corporativos
  2. Auditoria de marketing, Análise Swot e Previsões
  3. Definição e Estratégias de Marketing
  4. Definição do Orçamento e Programa de Implementação

Como se pode observar, todos os autores dão importância á auditoria de marketing na análise interna e externa a efectuar para um bom desempenho do plano de marketing. Após esta etapa os autores optam por diferentes abordagens esquemáticas na elaboração do plano, mantendo contudo pilares consensuais como os objectivos, tácticas e planos de acção, assim como o controlo e avaliação a efectuar.

Plano de Marketing Digital

Um plano de marketing digital é um complemento do próprio plano de marketing. Ou seja, o objectivo da criação de um plano de marketing digital, é estabelecerem-se estratégias da organização direccionados ao campo digital. Este plano de marketing digital pode estar associado a um plano de marketing de uma empresa, ou pode, caso o negócio seja exclusivamente online estar direccionado á internet.

Bibliografia:

“Plano de Marketing Empresarial” – Hugo Torres – 2011 – Editora Afrontamento

O Fenómeno do Marketing Após a Internet

20 Jul
20/07/2011

Com a chegada da Internet, o Marketing têm uma ferramenta a acrescentar ao seu portfolio. O Marketing Digital!

“O futuro estará cada vez mais ligado aos problemas de comunicação, num mundo globalizado e sem fronteiras reais, para a realização de negócios”

Estamos perante uma nova realidade, onde as mudanças poderão orientar-se para uma maior flexibilização de processos, métodos e redução de custos. Fala-se então da entrada do Marketing na «época de ouro» ou Marketing pós-Internet.

Os Autores do livro “Plano de Marketing” Luís Cavique e Nunes, referem que poderá haver uma maior aposta no marketing digital, acompanhado pelo Marketing tradicional de forma a chegar de forma mais eficaz a todos os consumidores, acompanhando ainda alguma tendência de substituição da televisão e rádio pela navegação na internet por parte dos consumidores, dando a oportunidade às empresas de poderem acompanhar esta tendência na alteração dos hábitos dos consumidores, podendo chegar a eles em qualquer altura em qualquer plataforma ligada á internet.

Analisando os consumidores, estes serão mais exigentes, tendo á sua disposição mais oferta, podendo-a comparar facilmente na internet, exigindo uma qualidade superior do produto ou serviço, podendo obter uma maior satisfação, que vá de encontro às suas necessidades, interesses e gostos.

Já do ponto vista das empresas, estas terão de interagir de uma forma mais personalizada com os consumidores, produzindo uma oferta ainda mais individualizada, procurando uma relação mais próxima e profunda.

Surgem assim novos desafios, para as empresas poderem criar novas estratégias de Marketing de forma a atingir os seus objectivos neste mundo globalizado e ligado por rede.

Ainda dentro desta nova fase do Marketing, aborda-se o mundo pós-internet de uma forma bastante simples e objectiva, que passo a citar:

“As mudanças na Internet são:

  • Transferências do poder de vendedores para compradores – Os consumidores são mais exigentes e estão á distância de um clique de uma diversidade de concorrentes globais;
  • Fragmentação do mercado – Com o advento da Internet, os vendedores podem criar produtos e comunicar com grupos-alvo de dimensão muito reduzida, inclusive optando por uma abordagem one-to-one (individualização);
  • Fim das distâncias – A localização geográfica deixou de ser um factor determinante na colaboração com parceiros de negócio, fornecedores ou clientes. Este fenómeno permite a vendedores e compradores dispensar intermediários tradicionais, promovendo a desintermediação;
  • Compressão do Tempo – A comunicação entre as empresas e os seus públicos (stakeholders) pode ser efectuada a qualquer hora do dia, todos os dias da semana (24×7).”

Como se pode observar, a internet veio de facto mudar a forma como até aos meados da década de 80, as empresas interagiam com o mercado. Desde então a Internet não mais estagnou na sua evolução.

Aumento de investimento em Marketing Digital nos Estados Unidos

30 Mai
30/05/2011

Estes dados apontam para um volume de negócios de 7,3 biliões de dólares ao longo do primeiro trimestre de 2011, o que representa um crescimento de 23% face a igual período do ano anterior.

Estes números vêem confirmar a aposta das empresas norte americanas em definitivo no Marketing Digital.

É impressionante o aumento de receitas!

“O aumento homólogo de 23% agora registado nas receitas do primeiro trimestre não é apenas impressionante por si só, mas especialmente quando se leva em conta o fato de que 2010 foi um ano recorde-se de receitas de publicidade na Internet“, disse David Silverman, sócio da PricewaterhouseCoopers.

Acrescenta ainda que “estes números indicam que a área de publicidade interativa simplesmente não só recuperou desde a recessão de 2008, como está a crescer de uma forma dinâmica”.

“O crescimento consistente e considerável ano a ano demonstra que a área digital é um destino popular para os anunciantes, e por boas razões”, disse Randall Rothenberg, presidente e CEO do IAB.

Conclui dizendo que “como os americanos gastam mais tempo online para se informarem, mas também em entretenimento, a publicidade e marketing digital são agora uma das ferramentas mais eficazes para as empresas poderem atrair e reter clientes”.

Como as Empresas têm Apostado no Marketing Digital

14 Mai
14/05/2011

Este artigo foca-se em exemplos de como têm sido usado o Marketing Digital em Portugal.

Em Portugal verifica-se já um investimento nesta nova área complementar do Marketing tradicional e podemos já observar esse desenvolvimento em algumas empresas que têm investido nos serviços digitais;

A banca tem nos últimos anos encaminhado os seus clientes para os seus serviços de home-banking, reduzindo assim os custos operacionais, economizando papel, estabelecendo um ponto de contacto quase diário com o cliente e reduzindo o número de funcionários nos balcões canalizando os seus recursos humanos para outras áreas de maior relevância.

A TAP Portugal avançou para uma presença nas redes sociais num contexto específico. Através das redes sociais como o Facebook e o Twitter, foi possível estabelecer um contacto mais próximo com o cliente, oferecendo resposta imediata e personalizada. O tempo médio de resposta estipulado pela TAP é de 30 minutos, tendo para isso um departamento apenas para se dedicar na resolução dos problemas dos seus clientes.

A TMN aposta forte nos conteúdos digitais para comunicar com o seu público-alvo. Assim através de sites, redes sociais, SMS, MMS e conteúdos móveis exploram esta nova ferramenta de marketing. Utiliza ainda um blog, desde 2006, que serve essencialmente para transmitir os seus novos produtos, serviços e novidades do mundo TMN.

Na Swacth Portugal, que desde 2009 integra as plataformas digitais de forma mais consolidada na estratégia de marketing da empresa. Com um departamento a dedicar-se exclusivamente ao Marketing Digital , foca-se essencialmente nas redes sociais, Youtube, Facebook, Twitter, e SEO.

A Samsung Portugal, têm já uma vertente de Marketing Digital. A marca definiu a sua estratégia estando presente em redes sociais e na constante inovação do seu site.

De facto são já os inúmeros exemplos de como o Marketing Digital têm sido usado pelas empresas.

Conhece mais exemplos? Deixe aqui as suas observações e comentários!

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Facebook

Twitter