Author Archive for: admin

SEO – Muitas Páginas Indexadas Significa Melhor Posicionamento no Google?

28 Nov
28/11/2013

Matt Cuts, engenheiro da Google para o motor de pesquisa explica a correlação entre o número de paginas indexadas de um website com palavras-chaves bem colocadas nas SERP.

O Marketing Viral – O Que é, Conceito e Definição

26 Nov
26/11/2013

O Marketing Viral é uma poderosa forma de marketing, mais conhecida por” word of mouth” online. Esta ocorre quando são efectuados sucessivos reenvios de correio electrónico recebidos por amigos, colegas e familiares.

Uma campanha de Marketing Viral, não depende de um orçamento afecto, mas sim de uma capacidade de transmitir uma mensagem, criativa, que cativem o público-alvo fazendo com que este difunda a mensagem gratuitamente para a empresa.

Com a chegada da Internet e da Web 2.0, a capacidade de difusão de uma mensagem e do “Word-of-mouth” tornou-se quase imediata, barata e mais eficaz, pelo que é uma das ferramentas de marketing digital a ter em conta para pequenas, médias e grandes empresas.

Os meios usados para a difusão de um Marketing Viral nos meios digitais são:

  • Mensagens correiro electrónico
  • SMS
  • Instant Messaging
  • Salas de chat
  • Comunidades virtuais
  • Redes Sociais
  • Portais de Vídeos

Existem ainda factores críticos a ter em conta para o sucesso de um vídeo de marketing viral, que passam por:

  • Criar um ambiente consumidor-consumidor;
  • Facilitar o reenvio;
  • Explorar motivações;
  • Utilizar comunidades existentes;
  • Usar o humor como trunfo.

O Marketing Viral é assim uma poderosa ferramenta de Marketing Digital a ter em conta, pois a partir de um vídeo ou mensagem, através da internet, pode-se obter resultados muito significativos tanto para a notoriedade de uma marca, como na venda de serviços e produtos.

Os Melhores Videos de Marketing Viral

Neste artigo decidimos criar um “slideshow” com os melhores vídeos de marketing viral. Os critérios de escolha foram a realização, a produção, o humor e claro o sucesso que os vídeos obtiveram na internet com o número de visualizações obtidos. Caso tenha vídeos que acha que deveriam pretencer aqui, escreva-nos e trataremos de os colocar aqui juntamente com o link para o seu blog. Divirta-se!

 

Sites mais Visitados em Portugal em Setembro de 2013

25 Nov
25/11/2013

Segundo os últimos dados da NetScope da Marktest, os sites mais visitados em Portugal em Setembro de 2013 são:

  1. Sapo (Homepage e serviços) com 42.523.587 visitas
  2. A Bola com 38.229.466 visitas
  3. Record com 23.529.009 visitas
  4. OLX com 15.625.494 visitas
  5. O Público com 11.858.733 visitas
  6. Correio da Manhã com 10.496.989 visitas
  7. Jornal de notícias com 9.961.061 visitas
  8. O Jogo com 9.301.445 visitas
  9. Expresso com 7473513 visitas
  10. RTP com 6.743.690 visitas
  11. TVI com 6.499.300 visitas
  12. Diário de notícias com 5.919.602 visitas
  13. Mais futebol com 5.564.266 visitas
  14. Jornal de negócios com 4.905.181 visitas
  15. IOL (Homepage e serviços) com 4.626.697 visitas
  16. Sapo desporto com 4.247.147 visitas
  17. Auto Sapo com 4.153.191 visitas
  18. Económico com 3.516.044 visitas
  19. Sapo notícias com 3.502.879 visitas
  20. SIC com 3.422.706 visitas
  21. Spot Mais 3.149.182 visitas
  22. Sapo tecnologia com 3.018.894 visitas
  23. Sol com 2.762.665 visitas
  24. Rádio renascença com 2.579.304 visitas
  25. iOnline com 2.264.451 visitas
  26. Visão com 2.166.126 visitas
  27. Caras com 1.820.328 visitas
  28. Diário digital com 1.795.028 visitas
  29. TSF com 1.657.425 visitas
  30. Sapo astrologia com 1.641.066 visitas
  31. De mãe para mãe com 1.568.756 visitas
  32. Dinheiro vivo com 1.446.680 visitas
  33. Sapo jogos com 1.398.503 visitas
  34. Lux com 1.359.117 visitas
  35. Autohoje com 1.340.510 visitas
  36. Casa sapo com 1.133.811 visitas
  37. RFM com 1.124.108 visitas
  38. Sapo fama com 1.086.279 visitas
  39. Rádio comercial com 997.379 visitas
  40. Sábado com 983.904 visitas
  41. Sapo emprego 920.813 com visitas
  42. Citador 906.621 com visitas
  43. Blitz com 873.533 visitas
  44. Sapo mulher com 720.099 visitas
  45. Exame informática com 707.521 visitas
  46. dnotícias (madeira) com 690.668 visitas
  47. Sapo saúde com 653.616 visitas
  48. Sapo sabores com 619.332 visitas
  49. Activa com 611.406 visitas
  50. Olhares com 610.513 visitas
  51. Sporting com 601.517 visitas
  52. A nossa vida com 535.305 visitas
  53. Ocasião com 533.211 visitas
  54. Auto portal 532.472 com visitas
  55. Sapo cinema com 520.577 visitas
  56. Relvado com 498.130 visitas
  57. Mega hits com 489.152 visitas
  58. Nova gente 460.056 com visitas
  59. Cidade FM 442.792 com visitas
  60. FC Porto com 415.099 visitas
  61. O nosso casamento com 400.850 visitas
  62. VIP com 395.720 visitas
  63. Sapo Familia com 366.587 visitas
  64. Sapo animais com 338.946 visitas
  65. Empregos online com 279.414 visitas
  66. Sapo televisão com 247.916 visitas
  67. Açoriano oriental com 224.026 visitas
  68. PC guia com 222.323 visitas
  69. Pais & filhos com 221.124 visitas
  70. Mens health com 216.446 visitas
  71. Autoviva com 191.412 visitas
  72. Destak com 176.481 visitas
  73. M80 com 171.883 visitas
  74. Máxima com 170.739 visitas
  75. Tuti com 139.848 visitas
  76. Vogue com 127.329 visitas
  77. Smooth FM com 92.600 visitas
  78. Motociclismo com 84.361 visitas
  79. Cafe portugal com 45.811 visitas
  80. Parlamento global com 42049 visitas
  81. Automotor com 37.148 visitas
  82. Motor clássico com 32.501 visitas
  83. Semana informática com 32.302 visitas
  84. Rádio sim com 24.928 visitas
  85. Sport life com 23.684 visitas
  86. Jornal do fundão com 23612 visitas
  87. Maxim com 20.505 visitas
  88. XL com 16.714 visitas

Poderá consultar todas os detalhes deste levantamento aqui – Download

Fonte: Marktest/Netscope

Análises de Pesquisas em Tempo Real no Mundo Google

21 Nov
21/11/2013

A Google lançou recentemente o Google Trends live. Este serviço analisa as pesquisas mais populares por país em tempo real. Conseguimos atualmente analisar o que se passa no mundo das pesquisas Google com esta ferramenta fascinante em países como Inglaterra, Estados Unidos, Austrália, Alemanha entre outros. Portugal ainda não está incluído, mas segundo a Google esses dados deverão chegar em breve!

Porquê escolher uma empresa de marketing digital em Portugal?

20 Nov
20/11/2013

Imagine uma loja de produtos biológicos, que aliás, até está bastante na moda. Vamos chamar-lhe BIO.

Há uns anos atrás, seria comum ver a porta da loja com publicidade aos produtos; se calhar, um dia, ia à caixa do correio e lá estava um folheto a convidá-lo a visitar a loja, até para aproveitar uma promoção; e se acabasse por se tornar um cliente habitual, no Natal até receberia um brinde.

Este marketing tradicional funciona, mas tem as suas limitações. Provavelmente, esta loja conquistará clientes apenas das redondezas.

Já pensou no quanto a BIO poderia ganhar se contratasse os serviços de uma empresa de marketing digital?

Segundo a edição de 2013 do Bareme Internet da Marktest, 5 423 mil indivíduos utilizam a internet, o que mostra como a penetração de Internet em Portugal continua a crescer. Estes dados não podem ser ignorados, mas antes explorados!

O IPAM – The Marketing School, levou a cabo um estudo entre Maio e Junho deste ano, de forma a determinar a forma como as empresas utilizam as ferramentas de marketing digital em Portugal. O estudo concluiu que uma em cada três empresas atua na web mas sem qualquer estratégia definida. Outra conclusão é que 42% das empresas prevê o aumento de investimento em ações de marketing digital. Estes dados mostram o quão fundamental se revela a procura por profissionais de marketing digital em Portugal. Desengane-se a empresa que considera que a presença no Facebook ou a existência do site são suficientes para que os resultados apareçam.

A verdade é que as empresas de marketing digital propõem aos seus clientes uma infinidade de possibilidades, porque um planeamento de marketing digital permite alcançar mais público, através de novos canais, estando mais perto do cliente, através das plataformas móveis, que são cada vez mais utilizadas.

Voltando ao exemplo inicial, podemos concluir que ao contratar uma empresa de marketing digital, a BIO poderia expandir o seu negócio a nível nacional e não ser só uma loja de bairro, e quem sabe a nível internacional. Tal até poderia refletir-se numa mudança de estratégia, e a existência física da loja, poderia deixar de fazer sentido, o que implicaria uma diminuição dos custos e a aposta no comércio eletrónico, por exemplo.

E a sua empresa? Do que está á espera?

O Que é o SEO? (Search Engine Optimizacion)

18 Nov
18/11/2013

O que é o SEO (search engine optimizacion)?

O Search Engine Optimizacion ou SEO é hoje uma das ferramentas fundamentais no Marketing Digital. O SEO consiste em técnicas que contribuem para melhorar o ranking de um url na área de pesquisa orgânica de um motor de pesquisa para um conjunto de palavras-chave relevantes.

As principais vantagens de se utilizar este serviço são:

  • Os resultados na busca orgânica desfrutam de melhor credibilidade para o utilizador médio, por terem sido trazidos naturalmente pelo mecanismo de busca, e não através de uma campanha paga;
  • Capacidade de atingir um número de conversões relevante, com um custo de investimento muito reduzido.

Através do SEO, existem duas formas de chegar á optimização de um site, o On-Page e Off-Page:

  • Optimização on-page

Nas técnicas on-page existem diversas formas de optimização que podemos aplicar. Estas consistem em trabalhar o nosso site e por isso o nome on-page, que traduzido para Português significa “na página”.

O Title Tag têm uma importância fundamental no posicionamento de uma página para determinada palavra ou expressão pesquisada pelo internauta. É essencial haver uma ligação entre este título e a palavra pesquisada pois assim terá uma maior probabilidade dos motores de busca fazerem aparecer a nossa página nos primeiros lugares da pesquisa.

Para fazer um bom Title Tag deverá seguir-se os seguintes passos;

  1. Não deverá exceder os 65 caracteres incluindo espaços;
  2. Deverá se usar as keywords mais relevantes para o tema abordado na página;
  3. Devem ser usadas palavras ou expressões que coincidam com o termo que se supõe que o cliente usará;
  4. Querendo usar vários títulos para a página, deverá usar-se a seguinte linguagem «I» ou «>”. Exemplo: «Marketing>Publicidade>Online»
  5. Repetir as mesmas keywords que se usam no Title Tag localizado na secção HEAD e no corpo do texto irá fazer com que a página esteja mais optimizada fazendo-a subir nos motores de busca.

Os title tags serão um dos três elementos que podem influenciar para que uma página possa ter uma boa classificação, juntamente com os backlinks e o texto visível.

Seguem-se algumas acções que podem ajudar um site ou blog no ranking dos motores de busca, em particular no Google;

  1. Identificar as keywords mais relevantes para uma determinada área de negócio;
  2. Criar um site com pelo menos seis páginas dedicados a cada um dos temas que queremos abordar, com cada uma a conter um titulo a que se refere essa mesma página;
  3. Para uma melhor optimização é fundamental que cada página contenha pelo menos 200 palavras;
  4. Criação de backlinks para outras páginas é também fundamental;
  5. É importante verificar a integridade do código HTML, verificando se não têm erros que possam prejudicar a indexação das páginas nos motores de busca;
  6. Não usar Frames no site, pois prejudicam a forma como os motores de busca catalogam uma página;
  7. O Flash embora seja apelativo aos internautas, não são a melhor forma de se “publicitarem” nos motores de busca, pois estes usam palavras e não imagens;

Nas boas práticas de SEO, é importante que as keywords se encontrem nos seguintes locais;

  1. No TITLE;
  2. Num cabeçalho H1 e noutros mais pequenos;
  3. Na URL;
  4. Na META description;
  5. Na META keyowrds;
  6. No corpo do texto, sem qualquer formatação;
  7. Em bold e itálico no corpo do texto;
  8. No nome do ficheiro de uma imagem;
  9. No ALT text dessa imagem;
  10. No atributo Tittle dessa imagem;
  11. Num link para outra imagem;
  12. Num link para outro site;
  13. No nome do ficheiro da folha de estilos CSS;
  14. No nome dum ficheiro JavaScript.

É igualmente fundamental aceder a estas regras de validação para uma melhor performance de SEO de um site;

  1. Usar registo de data da última modificação;
  2. Verificar se o HTML está de acordo com os padrões do W3C (http://validator.w3.org/)
  3. Verificar a integridade dos links internos (http://validator.w3.org/checklink/)
  4. Verificar a integridade do CSS (http://validator.w3.org/css-validator/)
  5. Verificar o correcto funcionamento em vários sites em vários motores de busca;
  6. Validar o site no Google Webmaster;
  7. Verificar o tempo de carregamento das páginas e eliminar conteúdos que a estejam a demorar.

Além dos passos acima referidos serem essenciais para o SEO, a pesquisa de keywords e a escolha das mesmas é essencial para o sucesso do ranking do nosso site. Assim é fundamental escolher as keywords que se identifiquem com o nosso domínio, com a descrição do nosso site e finalmente com o conteúdo, pois os motores de busca vão verificar esta coerência e atribuir um ranking á página identificando estes critérios.

Existem algumas formas de escolhermos keywords relevantes para o sucesso do nosso site. Para isso basta irmos pesquisar as keywords mais usadas pelos 5 concorrentes directos do nosso site, podendo assim retirar algumas ideias. Numa análise mais minuciosa podemos ainda recorrer ao Google Adwords e ao Google Analytics para pesquisar quais a keywords com maior impacto na área que se pretende actuar.

  • Optimização off-page

A optimização off-page, consiste na adequação dos procedimentos pré-estabelecidos que permitam um melhor desempenho de um site nos rankings dos motores de busca. Esse ranking é influenciado por determinados factores que são necessário definir de forma a optimiza-lo.

Estes procedimentos são os seguintes;

  1. Que sites ligam ao nosso site.
  2. Quantos sites ligam ao nosso.
  3. O PageRank que liga ao seu (quanto maior for o pagerank do site que indica o nosso, mais positivo é a classificação dos motores de busca)
  4. O titulo da página do site que liga ao nosso.
  5. O texto âncora.
  6. O número e o tipo de links que apontam ao site que está ligado ao nosso.
  7. O número total dos links externos no site que está a ligar o nosso.

Assim se pretendemos que o nosso site esteja bem classificado nos motores de busca é necessário efectuar uma estratégia de link-building entre sites que focam o mesmo tema. Estabelecer troca de links para sites de referência torna-se assim decisivo para que o site apareça nos primeiros resultados dos motores de busca mundiais.

Depois de realizados todos os procedimentos de SEO do nosso site é fundamental perceberem o desempenho do nosso site/blog. Para esta análise existem diversas ferramentas de monitorização de SEO, tais como, o Google Analytics, o Moz, o Travis, entre outras.

Fonte: Carlos Ascenção (Google Marketing)

A Origem e a Evolução do Marketing

13 Nov
13/11/2013

Existe uma evolução da corrente de pensamento do Marketing enquanto área de gestão até aos nossos dias, que se inicia na década de 50, com a Óptica de Orientação e se desenvolve continuamente até hoje. Iremos analisar esta evolução de forma a introduzir posteriormente o Marketing Digital podendo assim, percepcionar como se evoluiu até esta ferramenta do século XXI.

  • Óptica de Orientação

Este novo conceito forma-se com a criação de uma nova mentalidade de abordagem aos mercados, decorrente do pós-guerra de 1939-45, altura em que o progresso económico encontra-se no seu auge.

Inicia-se a reconstrução da Europa com o Plano Marshall, que tinha como objectivo, desenvolver economicamente a Europa, de forma a potenciar as exportações americanas.

Com esta nova dinâmica, a Europa têm a sua fase de ouro, com um crescimento contínuo e sustentado durante 25 anos até á crise do petróleo em 1973.

A Óptica de Orientação é apresentada, como a primeira vez em que os gestores das empresas, começam a focar-se no consumidor, de forma a potenciar os seus produtos e a irem ao encontro destes. A Óptica de Orientação defendia que o marketing existia para se ter uma melhor visão do mercado, para que as empresas pudessem produzir produtos que satisfizessem as necessidades sentidas no consumidor. São introduzidos assim novos métodos de estudo do mercado que permitiam conhecer melhor os públicos-alvo das empresas. Com estes novos métodos, os gestores partiriam numa posição favorável de forma a servir melhor os seus clientes e as suas necessidades. Por volta desta altura, surgem individualidades ligadas ao mundo do marketing como William Stanto e Philip Kotler que começam a definir as variáveis estratégicas de marketing das empresas para intervirem no mercado, nomeadamente o Marketing-Mix, que consiste na definição estratégica do Produto, Preço, Distribuição e Venda e Promoção.

Esta forma de ver o Marketing (Óptica de Orientação) prolonga-se até 1973, altura em que houve um novo paradigma na gestão das empresas fruto da crise energética, que fez que com que toda a economia mundial se recolocasse, com novas teorias. È de facto interessante observar a aprendizagem que surge sempre ligada a estas crises. Muitas vezes estas alturas podem ter um enorme potencial no surgimento de novas ideias e formas de contornar as dificuldades inerentes. Podemos assim até aprender com o passado e aplicá-lo ao presente visto que actualmente estarmos perante um cenário em tudo idêntico.

Retomando o tema, observa-se o surgimento de uma nova forma de ver o marketing a partir 1973.

  • Óptica de Marketing Integrado

Esta nova fase, fruto da crise petrolífera, cria um período altamente criativo e que traz consigo um enorme contributo para a evolução do marketing. Nasce uma nova forma de gestão do mercado, pois já não basta a empresa estudar o mercado, de forma a potenciar a sua produção às necessidades dos consumidores. A Óptica de Marketing Integrado defende que todos os consumidores são diferentes. Contudo estes agrupam-se em segmentos homogéneos nas suas preferências, que as empresas têm agora de estudar e explorar de forma a atingir os seus objectivos. É fundamental obter do consumidor uma satisfação mais consolidada e uma relação mais forte. São criados novos estudos de mercado que se focam na segmentação, de acordo com alguns importantes pressupostos que se mantém no marketing até hoje, que são as variáveis geográficas, demográficas, sociográficas e psicográficas, segmento-alvo (targeting) e referenciação dos produtos na mente do consumidor (posicionamento). Estes estudos pretendiam fazer com que os produtos das empresas fossem mais atractivas para os consumidores, sendo mais bens ajustados às características do mercado onde actuavam. Interessante observar que foi a partir desta altura, e fruto da crise de 1973, que as empresas começaram a definir muitas das estratégias de marketing usadas até aos nossos dias. Do ponto de vista de um aluno de marketing, como sou, é fundamental perceber de onde veio o marketing e como toda a sua evolução decorreu. Perceber de onde vimos é fundamental para podermos percepcionar para onde vamos.

Retornando ao tema, a Óptica de Marketing Integrada permitiu que muitas empresas obtivessem êxitos, mesmo numa época de crise, diversificando a oferta, conquistando novos mercados e ultrapassando as dificuldades que na época se verificaram, dando esta nova filosofia de gestão um novo impulso e desenvolvimento.

A esta fase de gestão de marketing está associada o retorno ao crescimento económico mundial. Esta mantém-se até aos meados dos anos 90, adaptando-se sempre às novas tendências que se vão verificando nos mercados.

  • Óptica de Marketing de Excelência

Com o início desta nova etapa da evolução do marketing, está a guerra do Golfo em 1990, e o inicio do desenvolvimento rápido das telecomunicações e da televisão. A esta fase está associada a capacidade das telecomunicações em transmitir em directo, um importante acontecimento, a qualquer pessoa, a qualquer hora, em qualquer parte do mundo. Nunca o mundo tinha vista tal capacidade. Tinha-se iniciado uma nova revolução com as tecnologias de informação. Desde então verificou-se o desenvolvimento e melhoramento de inúmeras tecnologias como os telemóveis, telecomunicações e televisão. Destaco no entanto a internet e a sua evolução que irei mais á frente aprofundar.

Com a existência destas novas tecnologias e uma maior exigência e maturidade dos consumidores e clientes juntando ainda, uma concorrência voraz, faz com que surja uma nova forma de ver o mercado a que se chamou, Marketing de Excelência. Nesta evolução percepciona-se que já não basta satisfazer o cliente, é preciso encantá-lo e fidelizá-lo. Verifica-se uma segmentação mais exaustiva, explorando pequenos nichos de mercado bastante homogéneos, nas suas preferências, interesses, gostos e necessidades. A fidelização passa a ser também uma das estratégias chave das empresas, visto que as empresas concluem que gastam 5 a 7 vezes mais a obter um novo comprador do que a mantê-lo fiel ao produto ou serviço.

Conclui-se ainda que a oferta deve tornar-se personalizada, ajustando-se às necessidades mais específicas do consumidor, sendo que o produto terá sempre de ter uma qualidade superior, correspondendo totalmente às necessidades dos clientes.

Existe ainda uma primeira geração de Marketing Digital, nascida nesta evolução das novas tecnologias que se caracterizou pela criação de negócios apenas presentes na internet, assim como a evolução de negócios que se encontravam já no mercado offline que migram para o mercado online, aumentando desta forma a facturação, as vendas e reduzindo os custos associados aos espaços físicos.

Até ao final da década de 90 esta corrente de pensamento do Marketing de Excelência manteve-se. Existe a previsão que a partir do inicio do século XXI, fruto do desenvolvimento contínuo das novas tecnologias como a internet de banda larga, novos dispositivos móveis com mais autonomia e processadores mais poderosos, poderá assistir-se uma vez mais á evolução e à forma como se “faz” o Marketing.

  • Marketing Pós-Internet

Com a chegada da internet, o Marketing têm uma ferramenta a acrescentar ao seu portfolio. Esta seguinte frase é sintomática segundo Nunes e Cavique (2008):

“O futuro estará cada vez mais ligado aos problemas de comunicação, num mundo globalizado e sem fronteiras reais, para a realização de negócios”

Estamos perante uma nova realidade, onde as mudanças poderão orientar-se para uma maior flexibilização de processos, métodos e redução de custos. Fala-se então da entrada do Marketing na «época de ouro» ou Marketing pós-internet. Os Autores referem que poderá haver uma maior aposta no marketing digital, acompanhado pelo Marketing tradicional de forma a chegar de forma mais eficaz a todos os consumidores, acompanhando ainda alguma tendência de substituição da televisão e rádio pela navegação na internet por parte dos consumidores, dando a oportunidade às empresas de poderem acompanhar esta tendência na alteração dos hábitos dos consumidores, podendo chegar a eles em qualquer altura em qualquer plataforma ligada á internet.

Analisando os consumidores, estes serão mais exigentes, tendo á sua disposição mais oferta, podendo-a comparar facilmente na internet, exigindo uma qualidade superior do produto ou serviço, podendo obter uma maior satisfação, que vá de encontro às suas necessidades, interesses e gostos.

Já do ponto vista das empresas, estas terão de interagir de uma forma mais personalizada com os consumidores, produzindo uma oferta ainda mais individualizada, procurando uma relação mais próxima e profunda.

Surgem assim novos desafios, para as empresas poderem criar novas estratégias de Marketing de forma a atingir os seus objectivos neste mundo globalizado e ligado por rede.

Ainda dentro desta nova fase do Marketing, Rita e Oliveira (2006), abordam o mundo pós-internet de uma forma bastante simples e objectiva, que passo a citar:

“As mudanças na Internet são:

  • Transferências do poder de vendedores para compradores – Os consumidores são mais exigentes e estão á distância de um clique de uma diversidade de concorrentes globais;
  • Fragmentação do mercado – Com o advento da Internet, os vendedores podem criar produtos e comunicar com grupos-alvo de dimensão muito reduzida, inclusive optando por uma abordagem one-to-one (individualização);
  • Fim das distâncias – A localização geográfica deixou de ser um factor determinante na colaboração com parceiros de negócio, fornecedores ou clientes. Este fenómeno permite a vendedores e compradores dispensar intermediários tradicionais, promovendo a desintermediação;
  • Compressão do Tempo – A comunicação entre as empresas e os seus públicos (stakeholders) pode ser efectuada a qualquer hora do dia, todos os dias da semana (24×7).”

Como se pode observar, a internet veio de facto mudar a forma como até aos meados da década de 80, as empresas interagiam com o mercado. Desde então a internet não mais estagnou na sua evolução. Iremos de seguida debruçar-me nesta incrível ferramenta de comunicação de forma a compreender toda esta nova dinâmica.

Fonte: Nunes e Cavique (2008)


link

11 Nov
11/11/2013

Saiu hoje um novo relatório da Adobe Digital das tendências para o marketing digital em 2013.

Pode fazer o donwload deste relatório neste link!

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Facebook

Twitter